Select Menu
Select Menu

Slider

Tecnologia do Blogger.

Travel

Cute

My Place

Slider

Racing

Videos


Depois de longa temporada sem se apresentar em sua cidade natal, a Companhia Urbana de Dança volta ao Rio de Janeiro para mostrar seu mais novo trabalho: Nêgo (eu.ele.nós.tudo preto). O espetáculo, que acaba de voltar de uma turnê de sucesso nos Estados Unidos, fica em cartaz no Espaço SESC, no Rio de Janeiro, de quinta a domingo, até o dia 21 de dezembro.

Os números de jovens negros mortos violentamente no Brasil são de impressionar. Segundo o Mapa da Violência de 2014, a vitimização dos negros supera a dos brancos no país. Partindo deste dado cruzado com este perfil, predominante entre os dançarinos da Companhia, o espetáculo traz a marca da negritude como signo e lugar, com tons e semitons, nuances claras, escuro aveludado, marrons caramelados, que imprimem na dança toda a diversidade de movimentos, texturas, ideias, conceitos… Em Nêgo (eu.ele.nós.tudo preto), corporeidades distintas dialogam, se encontram, colidem em corpos que falam da violência e da possibilidade de uma nova escrita com histórias construídas fora das ruas estreitas da cidade.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca

Criada em 2004, a Companhia Urbana de Dança é formada por nove dançarinos oriundos de subúrbios do Rio de Janeiro. Sob a direção da coreógrafa Sonia Destri Lie, o grupo se caracteriza pela força das suas histórias e qualidades artísticas como vigor físico, diversidade de movimentos e sofisticação coreográfica, realizando uma leitura particular e criativa em dança urbana.

Foto: © Ivan Cavalcanti

Companhia Urbana de Dança estreia ‘Nêgo’(eu.ele.nós.tudo preto)

Data: De 27 de Novembro a 21 de Dezembro
Horário: quinta a sábado, às 21h e domingos, às 20h
Local: Espaço SESC / Mezzanino – Rua Domingos Ferreira, nº 160 – Copacabana – RJ
Informações: (21) 2547-0156
Ingressos: R$ 20(inteira) R$ 10 (estudante e idoso) R$ 5(assoc. SESC Rio) – A bilheteria aceita somente dinheiro.
Capacidade: 80 lugares
Duração: 50 minutos
Classificação etária: 12 anos
Acesso para cadeirantes.
Bilheteria de terça a domingo de 15h às 21h.




A arte em PB de Marinho

O artista plástico Marinho apesenta sua exposição ‘Preto e Branco’ na Galeria Homegrown, dia 11 de dezembro, quinta-feira. Baseada nos opostos - que se atraem, se distraem, se complementam ou disputam, as obras, dez no total, são todas feitas em nanquim nessas duas cores apenas.


Marinho completa 25 anos de arte urbana, uma vez que começou a pichar aos nove anos, na própria escola. Assim como a maioria dos artistas plásticos, da pichação foi para o graffiti, com a sigla ‘bad mvl’ . Aos 21 passou para os muros, produzindo com rolinho e pincel e tinta látex, foi então que desenvolveu o estilo que permeia sua arte até hoje. "Meus trabalhos são subjetivos, fazem a pessoa ter sua própria interpretação. A arte é a minha filosofia de vida" explica.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca

Suas principais exposições foram "O Ser " na galeria A Gentil Carioca, "Marinho" na galeria Mercedes Viegas Arte Contemporânea e "Uma história das Ruas do Rio" na galeria Wendel, em Belim.

Na Galeria Homegrown, produzirá desenhos, acrílica sobre tela, com tamanhos que variam entre 1,80m x 1m e 30cm x 10 cm.


Serviço:

Preto e Branco por Marinho
Data abertura:11 de dezembro (quinta feira), das 18h às 22h
Período de exposição: 11/12 a 03/01/15 .
Horário de visitação: segunda a sexta das 10h às 20h, sábado das 12h às 18h
Endereço: Rua Maria Quitéria, 68 - Ipanema - RJ
Telefone: (21) 2513 2160
Entrada Gratuita/ Classificação livre
Assessoria de imprensa: Julia Ryff - juliaryff@gmail.com
Contato: galeria@hg68.com.br



-

Espetáculo da Laso Cia de Dança é baseado nos processos de experiências corporais que resultam em arte

Nos próximos dias 06 e 07 de dezembro (sábado e domingo), às 20 horas, o Teatro Galpão Gamboa receberá o espetáculo de dança contemporânea "Poéticas do Corpo", da Laso Cia de Dança. A performance tem direção e coreografia de Carlos Laerte e conta com cinco bailarinos em cena.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca

O espetáculo é baseado nos processos de experiências corporais que resultam em arte, o corpo como via de acesso à criatividade poética e o fazer artístico. Cada tipo contém sua identidade corporal: erótico, sexual, sensual, vulgar, repulsivo, contemplativo, manipulado, articulável são alguns dos corpos revelados pela Arte. A representação do corpo, ou a sua imagem, sempre tem algo de nós mesmos ou do outro. Com dinâmica de movimento peculiar, a cia mostra neste novo espetáculo uma personalidade própria do corpo atual.

Laso Cia de Dança

Criada em 2002 pelo diretor e coreógrafo Carlos Laerte, a Laso Cia. de dança tem o objetivo de trazer à tona movimentos que traduzam uma nova identidade dentro do Panorama da dança brasileira. Carlos Laerte trabalha em suas concepções artísticas com diversas técnicas como balé clássico, dança contemporânea, cinema e teatro, traçando nessas interseções uma linguagem própria de movimentos que é a assinatura de suas obras.

Carlos Laerte - diretor

Coreógrafo, bailarino, professor, ator e cineasta, Carlos Laerte é brasileiro com experiência nas técnicas de ballet clássico, moderno, jazz e dança contemporânea. Morou em Nova Yorque onde estudou as técnicas Jose Limon, Laban e Modern Dance, foi bailarino convidado da Broadway Dance Center, Harley Dance School e bolsista da escola Steps. No Brasil trabalhou com Déborah
Colker, Renato Vieira, Gisele Tápias e Carlota Portela. Possui formação também em teatro trabalhando com grandes diretores como Sérgio Brito, Jorge Fernando,
Wolf Maia e Jayme Monjardim.

Serviço:

Data: 06 e 07/12 (sábado e domingo)
Horário: 20 horas
Local: Teatro Galpão Gamboa (Rua da Gamboa, 279)
Telefone: (21) 2516-5929
Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia) Duração: 60 minutos Classificação etária: 12 anos

Ficha Técnica:
Direção e coreografia: Carlos Laerte
Bailarinos: Loisiane Reis, Thatila Paganotti, Kelly Anacleto, Douglas Lopes e Raphael Rodrigues
Trilha sonora: Ciro Kastrup / Dj Marcão / Carlos Laerte




A escola de dança Adriana Paula Balé apresentará a história da mitologiagrega nos dias 15, 16 e 17 de dezembro

Como surgiram as quatro estações(primavera, verão, outono e inverno)? A escola de dança Adriana Paula Balé(APB) responderá a essa pergunta, através do espetáculo Perséfone e AsQuatro Estações do Ano, que foi baseado na mitologia grega e seráapresentado nos dias 15,16 e 17 de dezembro, às 20h, no TeatroMunicipal de Ribeirão Preto. Personagens mitológicos como Deméter,Ártemis, Atena, Hades e Apolo serão alguns dos papéis interpretados pelosbailarinos. Essa apresentação também marcará os 25 anos da Adriana Paula Balé.

Baseada na mitologia grega, a APBcontará a história de Persófone, filha de Zeus e Deméter, deusa da colheita.Depois de ter a filha raptada por Hades, irmão de Zeus e deus do mundosubterrâneo, Deméter se enfurece com a terra, que deu passagem a Hades, e deixade cumprir com suas funções divinas, fazendo com que os frutos e folhas dasárvores sequem. Enquanto isso, Perséfone se apaixona por Hades e come um frutoque faz com que ela pertença para sempre ao mundo subterrâneo. Diante dodesespero de Deméter, um acordo é feito e durante seis meses Perséfone retornaa terra para a felicidade da mãe e a vivacidade da natureza, período que marcaa primavera e o verão. E os outros seis meses retorna ao submundopara ficar próximo ao amado, marcando o período do outono e inverno.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca


“Esse será um belo espetáculo, com umtema forte, onde as pessoas se envolverão bastante com a história”, afirmaAdriana Marques, diretora da APB. O espetáculo exigiu uma grande pesquisada mitologia grega e um estudo para adaptar a história para uma apresentação dedança e que será visto por públicos de todas as idades. “Elaboramos um roteirolírico e artístico, o cenário ajudará a demarcar os momentos da história. Já osfigurinos estão lindos e foram criados de acordo com cada personagem”.

Esse é o 25º ano da Adriana Paula Balée para marcar a data, a escola preparou uma exposição das 24 capas de programasdos espetáculos já apresentados pela APB no saguão do teatro.

Perséfone e As Quatro Estações do Ano contará com mais de250 figurinos, 30 coreografias, divididas em 7 modalidades: baléclássico, neoclássico, sapateado, dança contemporânea, jazz, dança irlandesae dança urbana, além das encenações. As coreografias são assinadaspor 7 professores e coreógrafos: Adriana Marques, Bruno Oliveira, DanielaAudino, Elaine Bueno, Erik Júnior, Lidiane Trentino e Renata Defina.

Os ingressos antecipados podem seradquiridos na Adriana Paula Balé (Rua Piracicaba 354), em horário comercial. Enos dias das apresentações a partir das 19h, na bilheteria do Teatro Municipal.

AGENDA

Perséfone e As Quatro Estações do Ano

Dias e horários: 15, 16 e 17 dedezembro

Local: TeatroMunicipal de Ribeirão Preto

Rua: Avenida Capitão Salomão s/n,Jardim Paulista - Praça Alto do São Bento.

Ingressos: R$ 38 – valorpara o ingresso antecipado vendido até a véspera do espetáculo na escola, R$ 50(inteira) e R$ 25 (meia) – na bilheteria do teatro




DIVULGADA LISTA DO PRÊMIO DENILTO GOMES DE DANÇA 2014
 
A Cooperativa Paulista de Dança divulgou nesta segunda-feira, 24, a lista dos destaques do ano de 2014 na área da dança. Lançado em 2013 em comemoração ao Dia Internacional da Dança, o Prêmio Denilto Gomes de Dança foi criado pela cooperativa com o intuito de prestigiar os artistas que se destacaram em suas atividades durante o ano.


Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca


A solenidade de premiação acontece dia 11 de dezembro, às 20h30, no Centro de Referência da Dança da Cidade de São Paulo.

Confira a lista completa dos contemplados abaixo:

Prêmio Denilto Gomes 2014

1- Criação em Dança
Cristian Duarte por “Biomashup”

2- Composição de Movimento
Eduardo Fukushima por “Homem Torto”

3- Bailarina Revelação
Maitê Molnar por “Aos Vencedores, As Batatas”
Cia. Fragmento de Dança

4- Criação em Dança Contemporânea para Crianças
Michael Bugdhan e Denise Namura por “A Mão do Meio – Sinfonia Lúdica”
Companhia de Danças de Diadema

5- Pesquisa e Difusão
“DesObra_Dejavü… Laços e Redes para Pássaros Incautos”
Viver Núcleo Artístico

6- Solo-Improvisação
Zélia Monteiro por “Sob o meu, o nosso peso”

7- Plataforma Colaborativa
“A Cozinha Performática”
Núcleo Marcos Moraes

8- Dramaturgia em Dança
Bergson Queiroz e Maurício de Oliveira por “Albedo”
Cia. Maurício de Oliveira & Siameses

9- Criadora-intérprete/Trajetória
Angela Nolf

10- Pesquisa de Linguagem Continuada
J.Gar.Cia Dança Contemporânea pela trilogia “Nihil Obstat” (2009), “Imprimi Potest” (2013) e “Imprimatur” (2014)

11- Personalidade da Dança
Marilena Ansaldi




FÓRUM DE ARTES PERFORMATIVAS ARTICULAÇÕES – MUNDOS POSSÍVEIS REALIZA SEMINÁRIOS E DEBATES NO RECIFE

A capital pernambucana acolhe, a partir desta terça-feira, 25, até o dia 30 de novembro, a segunda edição do Articulações – Mundos Possíveis – Fórum de Artes Performativas, no Museu da Cidade do Recife – Forte das Cinco Pontas. Buscando trocas e diálogos quanto à potência da arte performativa como movedora e transformadora de formas de vida, a programação inclui, além de seminários e debates, workshops teórico-práticos, lançamento de livro e apresentações de performances.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca


O encontro propõe uma experiência intensa de intercâmbio, criação e pesquisa artística. São nove artistas e pesquisadores, cada um apresentando trabalhos de até 30 minutos de duração que refletem sobre as possibilidades de composição e transformação de perspectivas para realidade através da arte; de (re) invenção da cena, do corpo e da comunidade. O evento ainda conta com a presença de nomes importantes mundialmente na discussão das artes performativas no cenário contemporâneo, como o performer, curador e ensaísta André Lepecki.

As inscrições para ouvintes nos seminários e debates, com cerca de cem vagas por dia, são gratuitas e podem ser feitas no local do evento, sempre das 14h às 17h. A programação detalhada do Fórum você confere aqui.

Foto: Dança de Fronteira © Fernanda Capibaribe

Serviço:

Seminário de Artes Performativas Articulações – Mundos Possíveis

Data: De 25 a 30 de novembro (terça a domingo)
Local: Museu da Cidade do Recife – Forte das Cinco Pontas – Forte das Cinco Pontas, s/n, São José – Recife, PE
Acesso gratuito. Inscrições no local das 14h às 17h.




CENTRO DE REFERÊNCIA DA DANÇA RECEBE DANÇA À DERIVA – 2ª MOSTRA LATINO-AMERICANA DE DANÇA CONTEMPORÂNEA

De 1 a 8 de dezembro, o Centro de Referência da Dança de São Paulo recebe o Dança à Deriva – 2ª Mostra Latino-Americana de Dança Contemporânea, que reúne trabalhos de 25 companhias, coletivos e artistas independentes, 13 da América Latina e 12 brasileiros. Realizada pela Secretaria Municipal de Cultura e Radar Cultural Gestão e Projetos em parceria com a Cooperativa de Paulista de Dança, a segunda edição da mostra traz oito dias de imersão poética, partilhas criativas, intercâmbios humanos e diálogo entre os saberes e os fazeres contemporâneos.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca




Segundo Solange Borelli, diretora geral, o intercâmbio artístico-cultural entre países da América Latina é a base em que se fundamenta a mostra, que tem como premissa estabelecer trocas de experiências estéticas criativas entre criadores, intérpretes e público, fomentando o diálogo e fortalecendo conexões recíprocas com as nações envolvidas por meio da linguagem da dança.

“Somos todos viscerais, amantes dos contrastes. E temos urgências. Talvez a principal delas seja a necessidade de nos conhecer e reconhecer mutuamente, integrar e articular melhor o que fazemos. Pretendemos exaltar a potência artística e criadora que pulsa em todos nós, para implodir as fronteiras que estabelecem a latinidade como território do irracional”, reflete Solange.

Composta de apresentações cênicas, videodança, intervenções, saraus, workshops e fóruns de debates, toda a programação é aberta ao público. Confira mais detalhes em: www.dancaaderiva.blogspot.com.br

Foto: Tercer Piso-Simultáneo © Nicolás Caballero

Serviço:

Dança à Deriva – 2ª Mostra Latino-Americana de Dança Contemporânea

Data: De 1 a 8 de dezembro
Local: Centro de Referência da Dança – Baixos do Viaduto do Chá s.n., Galeria Formosa – Centro – São Paulo
Entrada franca



Teste