Hot News MD
sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Dança de Salão - Seus Estilos - Parte 2




Dando continuidade aos nossos estudos da Dança de Salão - Sua HistóriaVamos hoje falar de mais três estilos de dança que envolvem essa modalidade espetacular.
Não deixem de comentar, pois sua opinião é extremamente importante para o aprimoramento de nosso trabalho. Sejam bem vindos ao Mundo da Dança.
Também deixo uma dica para quem quer aprender Dança de Salão pela internet:
Sigam o Mundo da Dança pelo Twitter: @mundo_danca

Quickestep
A história do Quickstep está intimamente ligada ao aparecimento de dois géneros musicais – o Ragtime e o Jazz – mas já teria começado a ganhar forma a partir do final do século XIX graças às suas predecessoras, o Boston e o One Step, duas danças que privilegiavam os passos andantes e pequenos saltos em detrimento dos passos mais tradicionais e mais vistos até então. Porém, tudo mudou com os deliciosos sons do Ragtime e do Jazz que exigiam uma dança à altura.

Em retrospectiva, é seguro dizer-se que o Quickstep evoluiu a partir de estilos de dança tão distintos como o Foxtrot, Charleston, Shag, Peabody, Boston e One Step, sendo uma criativa combinação de todas elas.

Tendo a sua origem em Inglaterra onde, curiosamente, muitas bandas tocavam o Foxtrot lento demasiado rápido, a solução foi abrandar o ritmo do Foxtrot lento e introduzir o que viria a ser o Quickstep como a versão mais rápida do Foxtrot. Em 1925 chegou a febre do Charleston que teria um papel determinante na criação do Quickstep, que foi oficialmente reconhecido a partir de 1927.

A combinação de movimentos lineares e circulares faz do Quickstep uma verdadeira lufada de ar fresco sobre a pista de qualquer salão de dança. Embora tenha evoluído do Foxtrot, o Quickstep distingue-se em termos de passos e sequências, que são muito diferentes e ainda em pequenos pormenores como o facto do homem manter os pés unidos, o que não acontece no Foxtrot. O Quickstep é ainda comparado com a Valsa, uma vez que as suas posições iniciais são idênticas, assim como o esquema diagonal que sustenta as figuras básicas. Com uma personalidade muito própria, é impossível ficar-se indiferente a um bom Quickstep!

O Quicktep é uma dança simultaneamente rápida e elegante – a sua dificuldade está em conseguir esta harmonia – sendo que os bailarinos devem dançar com postura, dando a sensação que são leves como penas. Extremamente divertida e energética, faz questão de utilizar a pista de dança na sua totalidade, onde executa passos com nomes tão intrigantes como o promenade chassé, o lock step, os passos andantes, a volta num tempo e os quartos de volta. Curiosamente, a posição inicial do Quickstep é exactamente igual à da Valsa, ou seja, com o corpo em contacto com o do par, o homem coloca o braço direito sobre a omoplata da mulher, a quem dá a mão esquerda, mantendo o braço esquerdo dobrado no cotovelo. Mantém os pés juntos e fixa o olhar em frente, sobre o ombro direito da mulher que, por sua vez, vira a cabeça para a esquerda, mantendo-a ligeiramente inclinada para trás. O seu braço esquerdo é apoiado no braço direito do homem e também mantêm os pés unidos.

Foxtrot - Foxtrote
Costuma-se dizer que Foxtrot tomou o nome de seu inventor, o ator Harry Fox, mas as origens exatas não são claras. A dança foi estreada em 1914, alcançando rapidamente o olho do casal talentoso Vernon e Irene Castelo, que emprestou a dança a sua assinatura graça e estilo.

WC Handy ("Pai do Blues") observa em sua autobiografia que Noble Sissle contou uma história que é Memphis Handy Blues foi a inspiração para o Foxtrot. Jim Europa, os castelos "o diretor de música, tocava lentamente o Memphis Blues durante os intervalos do fast paced Castle Walk e uma etapa. Os Castelos ficaram intrigados com o ritmo e Jim perguntou por que não criar uma dança lenta em cima desse ritmo. Os Castelos introduziram o "Bunny Hug" em um artigo da revista. Eles foram para o estrangeiro e no meio do oceano enviou um fio para a revista mudar o "Bunny Hug" para Foxtrot ".

Mais tarde foi normalizada por Arthur Murray, em cuja versão começou a imitar as posições de Tango. No seu início, o Foxtrot foi originalmente dançado para ragtime. Hoje, a dança é habitualmente acompanhada pela mesma grande banda de música de swing. Desde o final da adolescência através da década de 1940, o Foxtrot era certamente a mais rápida dança popular.

A valsa e tango, enquanto popular, nunca ultrapassou o Foxtrot. (Mesma popularidade do lindy hop na década de 1940.) Quando o rock and roll surgiu no início dos anos 1950, as gravadoras estavam incertas quanto ao estilo de dança que seria melhor aplicada à música.

Reconhecidamente, a Decca Records , inicialmente marcado o seu rock and roll libera como "fox", sobretudo "Rock Around the Clock" de Bill Haley e Seus Cometas. Desde sua gravação, segundo algumas estimativas, passou a vender mais de 25 milhões de cópias, "Rock Around the Clock" é tecnicamente o mais vendido foxtrot de todos os tempos.


Ao longo do tempo, a divisão se deu em duas versões:  em Foxtrot lento (Foxtrot) e rápido (Quickstep). Na categoria lento, outras distinções existentes entre o Internacional ou o estilo Inglês da Foxtrot e continuidade de estilo americano, tanto em torno de um rápido-lento-rápido ritmo de andamento mais lento, e o estilo americano social através de um lento-rápido-lento ritmo rápido.
No âmbito da International Standard categoria de danças de salão, há algum tempo Foxtrot foi chamado Slow Foxtrot, ou slowfox. Esses nomes ainda estão em uso, para distinguir de outros tipos de Foxtrot.


Samba de Gafieira
Fonte: Wikipédia - A Enciclopédia Livre
O Samba de Gafieira é um estilo de dança de salão derivado do maxixe dançado no início do século XX. O Samba de Gafieira é um derivado do Samba-Choro e teve bastante influência na Bossa Nova.


Um dos principais aspectos observados no estilo samba de gafieira é a atitude do dançarino frente a sua parceira: malandragem, proteção, exposição a situações surpresa, elegância e ritmo. Na hora da dança, o homem conduz a sua dama, e nunca o contrário.
Diz-se que, antigamente, o malandro da Lapa fazia uso de um terno branco, sapatos preto e branco, ou marrom e branco e, por debaixo do paletó, camisa preto e branca ou vermelha e branca, listradas horizontalmente, além de um Chapéu Panamá ou Palheta - há uma confusão sobre esses dois chapéus, parecidos de longe, porém, de perto, bem diferentes. Dentro do bolso, carregavam uma navalha. A mão sempre ficava dentro de um bolso da calça, segurando a navalha em prontidão para o ataque; a outra gesticulava normalmente; suas pernas não andavam uma do lado da outra, paralelas, mas sempre uma escondendo o movimento da outra, como se estivesse praticamente andando sobre uma linha.


Dançando, o dito "malandro" sempre protege sua dama, dando a ela espaço para que ela possa se exibir para ele e para o baile inteiro ao seu redor e, ao mesmo tempo, impedindo uma aproximação de qualquer outro homem para puxá-la para dançar. Daí também a atitude de se sambar com os braços abertos, como se fosse dar um abraço, além de entrar no ritmo da música, proteger sua dama. A principal figura do samba de gafieira é o gancho, que, como o próprio nome diz, pode ser utilizado como início de um passo, ligação para outro passo ou até mesmo para finalização de uma frase de passos.

Veja também:
author

Sobre o Autor:

Roger Dance é dançarino, coreógrafo e blogueiro. Estudioso dessa arte pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes da Dança. Saiba mais sobre o Autor. Siga no Twitter: @mundo_danca

Assine e receba nossos posts em seu e-mail!

E-book Dança Gospel - Mundo da Dança está lançando seu primeiro E-book - Dança Gospel - COMPRE SEU EXEMPLAR AQUI ** Tudo o que precisa saber para Dançar, Louvar e Evangelizar !!! **Leia a matéria de lançamento: Clique aqui.
Faça uma Doação ao Mundo da Dança - Saiba como e ainda ganhe um Brinde!
Item Reviewed: Dança de Salão - Seus Estilos - Parte 2 Rating: 5 Reviewed By: Roger Dance