Hot News MD
sábado, 28 de agosto de 2010

Dança de Salão - Seus Estilos - Parte 3

Nesta postagem iremos falar de mais quatro estilos de dança que englobam a Dança de Salão - Sua HistóriaÉ a terceira parte de uma série que trata dessa modalidade tão fascinante quanto todas as outras modalidades do Mundo da Dança.
A cada estudo e pesquisa fico mais fascinado, pois descubro que a dança está íntimamente ligada a história da própria humanidade e sua evolução.
Como sempre digo, não deixe de prestigiar nossas postagens e deixe um comentário para que possamos melhorar nosso trabalho cada vez mais.

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca
Cha-cha-cha

Cha-cha-cha é o nome de uma dança latino-americana originária de Cuba, construída sobre a música de mesmo nome. É considerada uma variação do mambo.


Histórico
O cha-cha-cha foi introduzido em Cuba pelo compositor e violinista Enrique Jorrín, em 1953. Sua música “La Engañadora”, de 1951, é considerada o primeiro cha-cha-cha.
O nome é onomatopéico, derivado do som ritmado do güiro (reco-reco) e dos pés dos dançarinos ao arrastá-los no chão. O estilo se tornou independente, com características próprias de música e dança.
O moderno estilo de dança do cha-cha-chá deriva de estudos feitos pelo professor de dança Monsieur Pierre (Pierre Zurcher-Margolle), partner de Doris Lavelle. Pierre, vindo de Londres, visitou Cuba em 1952, buscando formas de danças cubanas características da época. Ele notou que havia uma nova dança cujo ritmo se desenvolvia sobre 4 batidas, mas com uma parada não na primeira, e sim na segunda batida. Ele levou a idéia para a Inglaterra e eventualmente criou o que se tornou conhecido como a dança de salão cha-cha-cha. Tal argumentação é estabelecida sob algumas evidências; primeiro, há um filme da “Orquestra Jorrin” apresentando a dança cha-cha-cha em Cuba; segundo, o ritmo clássico de Benny More “Santa Isabel de las Lajas” é claramente sincopado sobre 4 batidas. Note-se também que a “rumba” também é dançada na segunda batida.
Tendo sido implantada nos anos 50, com Pierre & Lavelle, foi promovida nos anos 60 por Walter Laird e por competições da época. O moderno cha-cha-cha é resultado da evolução dessa dança através do tempo, mas sua essência é firmada no cha-cha-cha original de Cuba dos anos 50. Na dança de salão é popularmente chamado por cha-cha.

Características
Estilos de dança de cha-cha-cha podem diferir em sua estrutura rítmica. A dança de salão cha-cha-cha é energética e com uma batida constante. O cha-cha-cha latino é mais lento, mais sensual e pode envolver ritmos mais complexos. O ritmo original cubano e a dança de salão cha-cha-cha contam "dois-três-chachacha"

Passo básico
O cha-cha-cha começa na quarta batida da medida 4/4. A dança cubana conta "1-2-3, 1-2".
Os passos em todas as direções devem ser dirigidos primeiramente com a parte anterior do pé em contacto com o chão e, em seguida, com o calcanhar diminuindo quando o peso é totalmente transferido. Quando o peso é liberado a partir de um pé, o calcanhar deve liberar primeiro, permitindo que os dedos do pé mantenham contato com o chão.

Rumba
No decurso da sua longa historia a Rumba tem desempenhado muitos papeis. Começou como dança de fertilidade, durante a qual os bailarinos imitavam as danças nupciais que antecedem a acasalamento das aves e outros animais. Versões posteriores humanizaram essas conotações sexuais; ao compasso insistente e vibrante do ritmo erótico da musica a mulher executava movimentos sensuais e convidativos para atrair a atenção do homem que escolhera. A maior parte da coreografia usada na Rumba atual mantém a história secular das tentativas da mulher para atrair e, em última análise dominar o homem a, servindo-se dos seus encantos femininos . Durante uma Rumba bem coreografada, existe sempre um elemento de provocação e fuga ; o homem é primeiro seduzido e depois rejeitado pelo seu par. Aos convites sensuais e eróticos da mulher responde o homem, que evidencia a sua imagem de macho executando proezas físicas para tentar ganhar os seus favores. A Rumba Cubana foi considerada pelos melhores bailarinos como a dança clássica entre todas as latino - americanas. O ritmo da Rumba baseia-se em 4 tempos em cada compasso, dos quais o 4 é o mais forte. O Andamento padrão, é de 27 compassos por minuto.

Hoje a Rumba como dança de salão social ou em competições, é unificada razoavelmente bem e uniforme. Mas isto não significa que a Rumba sempre foi bem definida e claramente categorizou a dança; de fato, sua origem e evolução é uma história complicada. A palavra RUMBA realmente é um termo genérico e cobre uma variedade de nomes do qual afro - cubano, son, danzon, guarija , mambo , conga, guaracha, nanigo, são mais alguns. Os nomes das danças vem de muitas fontes e a pessoa não deve tentar nenhuma tradução literal: por exemplo, "son" em espanhol significa simplesmente "som". Há duas fontes básicas da dança; uma espanhol e outra africana. Embora o crescimento principal estivesse em Cuba, havia desenvolvimentos da dança semelhantes ao que aconteceu nas outras ilhas caribenhas e na América Latina geralmente. A influência da Rumba entrou no século XVI com os escravos pretos importados da África. A dança era inspirada no passeio do galo e consequentemente mostrou uma semelhança à dança folclórica nacional chilena. Inicialmente, a forma primitiva, escandalizou os brancos, e então sofreu um refinado processo durante anos. Foi dançado num ritmo sincopado o qual parava na segunda batida da música.

Na Espanha o "Bolero" era uma dança muito velha que foi modificada consideravelmente quando incorporada à dança cubana. Foi conhecido como a "criollabolero"(criolla=crioulo). Hoje, você pode ouvir conversa sobre rumba , o son e o bolero, sem que os usuários dessas características tenham idéia de como elas ocorreram. As danças são todas ritmicamente semelhantes varia consideravelmente no tempo. Na América Latina e Estados Unidos a rumba é uma dança rápida, o son de tempo médio e o bolero lento.

Entre 1920 e 1950 0s salões de baile cubanos foram invadidos pelo jazz americanizado e Boogie-Woogie (estilo de jazz). Está claro que a síncope do americanizado foi assimilada no ritmo da rumba e nasce novas e híbridas formas do jazz cubano.

Basicamente a Rumba é o espírito e a alma da música e dança latina americana: tem ritmos completamente fascinantes e expressivos que permitem a dançarina expressar sua graça e feminilidade e o homem mostrar num curto espaço de tempo toda sua sensibilidade e encantamento pela música como se demonstrasse a alegria de viver. Qualquer que seja sua origem seja como for evoluiu, a rumba é dançada hoje nos salões de baile na maioria dos países ao redor do mundo, é agradável, ritmo atraente e fácil de aprender.

Na Europa, a introdução da dança latina americana e a rumba em particular, deveu-se muito ao entusiasmo e habilidade interpretativa de Monsieur Pierre que conviveu em Londres ensinando aos professores sua forma de dançar. Pierre era um basco, professor e dançarino qualificado. Nos anos 30 sua parceira Doris Lavelle, demonstrou e popularizou a dança latina em Londres. Até a década de 40 a rumba era aceita e sua evolução e prática fez surgir nos Estados Unidos a rumba quadrada.

Pierre e Lavelle introduziram a verdadeira rumba cubana, marcando no segundo tempo, mas só foi aceito com muito argumento pelos esforços de Pierre, com a versão oficialmente reconhecida em 1955.

Posição de Dança
Homem em frente ao seu Par aproximadamente a 15 Centímetros (um Palmo) com a cabeça Erguida e o corpo naturalmente vertical. O Homem deve colocar a mão direita dele na Omoplata esquerda da Senhora, a Senhora descansa ligeiramente o seu braço esquerdo no dele, seguindo a curva do braço dele com o ombro. A mão esquerda do Homem deve ser elevada numa curva gentil ao nível dos olhos; a Senhora deve colocar os dedos da mão direita dela entre o polegar e o indicador do homem e ambas as mãos devem estar ligeiramente  apertadas.

Passo Doble
É a única dança latina que não tem origens africanas. As suas raízes são espanholas. O Paso-Doble é a tradução das emoções das Touradas Espanholas para a pista de dança. Nesta dança o homem encarna o espírito de toureiro, digno e orgulhoso, que de forma decidida e graciosa conduz a senhora pelo salão como se ela fosse a sua capa. É uma dança forte, decidida, de tempos bem marcados onde se sente uma tansão entre os dançarinos ao longo de toda a dança.
Pasodoble é um estilo musical e uma dança de origem espanhola, surgido no século XVI. É uma marcha de compasso 2/4 ou 6/8 e tempo allegro moderato. É utilizada tanto em touradas como em desfiles militares. Popularizada como estilo de dança a partir da década de 20, com muitas semelhanças ao One-Step.

Jive
O jive é uma dança de salão , idêntica ao cha-cha-cha, com origens nos anos quarenta do século XX.
O Jive é uma mistura de rock e boogie Woogie americanos. É uma dança muito rápida e está presente em muitas competições; no entanto, é sempre a última a ser apresentada por ser extremamente cansativa. O Jive é uma dança cujas características são o ritmo e o balanço e que tem influências do Rock’n’ Roll, do Boogie e do Swing afro-americano. As raízes do Jive estão no Harlem, Nova York. Em 1940 evoluiu para o Jitterbug e os ingleses Jos Bradly e Alex Moore desenvolveram desde gênero o Jive Internacional de competição.

JIVE foi trazido para a Inglaterra dos Estados Unidos durante o Segunda Guerra Mundial. Mudou significativamente a imagem de dançar tornando-a mais excitante e despreocupada. A dança foi considerada obscena e por conseguinte foi proibida em salões de baile. Como uma dança de competição passou por várias fases e nomes diferentes adquiridos como o Lindy, West Coast Swing, American Swing and Rock and Roll.
A característica mais distintiva da dança é que o homem conduz a senhora dançando o voltas e girando figuras. Os Bares de Rock and Roll descobre um pouco de semelhança para o Dance swing mas é menos enérgico. A dança não requer muito espaço e pode ser dançada em pequenos espaços.

Veja Também:
author

Sobre o Autor:

Roger Dance é dançarino, coreógrafo e blogueiro. Estudioso dessa arte pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes da Dança. Saiba mais sobre o Autor. Siga no Twitter: @mundo_danca

Assine e receba nossos posts em seu e-mail!

E-book Dança Gospel - Mundo da Dança está lançando seu primeiro E-book - Dança Gospel - COMPRE SEU EXEMPLAR AQUI ** Tudo o que precisa saber para Dançar, Louvar e Evangelizar !!! **Leia a matéria de lançamento: Clique aqui.
Faça uma Doação ao Mundo da Dança - Saiba como e ainda ganhe um Brinde!
Item Reviewed: Dança de Salão - Seus Estilos - Parte 3 Rating: 5 Reviewed By: Roger Dance