Hot News MD
sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Castanholas, Castanets ou Palillos.

Dentro do universo da dança um item que sempre nos acompanha é o Ritmo (A Dança e Seus Ritmos), muitas vezes executado pelo próprio dançarino, através dos pés  (Sapateado - Sua História) ou mãos.

Índice:
De onde veio?
Como tocar esse instrumento.
Castanholas - Etimologia.
Castanholas - Influência em todos os tempos.

A prática de clicar com as mãos gravetos para acompanhar a dança é antiga, e foi praticado por ambos os gregos e os egípcios .
Em tempos mais modernos, os ossos e colheres utilizadas em Shows Menestrel e faixa de jarro de música também podem ser consideradas formas de castanhola.
Então é isso mesmo, hoje trago até vocês um instrumento que acompanha alguns estilos em volta do planeta, principalmente as danças folclóricas da Espanha, mais não só estas.

De onde veio?
A castanhola é um instrumento de percussão criado pelos fenícios há três milênios que foi introduzido nos demais países do Mediterrâneo através do comércio marítimo desenvolvido por esse povo. Na Espanha tornou-se num instrumento nacional.
É constituído por dois pedaços de madeira de castanheiro em forma de prato fundo, perfurado e ornamentado com uma fita que se coloca em redor do polegar. O seu nome deriva do seu formato, que lembra uma castanha. Elas são tradicionalmente feitos de madeira de lei, apesar da fabricação em fibra de vidro estar se tornando cada vez mais popular.
As castanholas emitem um som seco e oco, de entoação imprecisa. São de origem espanhola, se bem que sejam conhecidas desde o tempo dos Romanos, são populares também em Portugal, assim como alguns países hispano-americanos.
As castanholas servem de acompanhamento rítmico para muitas danças folclóricas, como o flamenco, por exemplo. Na orquestra são colocadas no extremo de uma pequena vara que é agitada, facilitando deste modo a sua execução a estrangeiros. Nesse formato dá-se o nome de ( idiofones - são os instrumentos em que o próprio corpo do instrumento produz o som, como os pratos, chocalhos e o ganzá por exemplo. )



Como tocar esse instrumento.
Em qualquer par de castanholas há uma que tem o som mais agudo do que a outra, distinguindo-se, respectivamente, com os nomes de castanholas-fêmea e castanholas-macho. Cada dupla vai fazer um som pouco diferente de um campo. O par mais alto, conhecido como hembra (feminino), é normalmente realizado (tocado) na mão direita, com o maior macho (macho), realizado (tocado) na mão esquerda.

Para tocá-las, há que segurá-las com o polegar através do cordão que as une; o qual atravessa a sua parte superior, chamada "orelha", fazendo-as estalar através da percussão rítmica dos dedos restantes. Na prática, um jogador (dançarino) normalmente usa dois pares de castanholas. Um par em cada mão, com a seqüência enganchada sobre o polegar e as castanholas repousando sobre a palma da mão com os dedos tortos para o apoio do outro lado.
Em algumas ocasiões, as castanholas de uma das mãos batem com as da outra, dependendo dos passos de baile. Também podem ser produzidos efeitos de glissando, ondulando (alternando as duas mãos), trilos e rufos vêm do norte de Portugal.

Castanets (Castanholas) muitas vezes são realizados (tocados) por cantores e dançarinos. Ao contrário da crença popular, castanholas não são comumente só usados em (Dança Flamenca - Sua História), com exceção de duas formas específicas: a Zambra e Siguiriyas. De fato, a dança folclórica espanhola "Sevillanas" é o estilo que incorpora tipicamente o uso de castanholas. Na escola de Bolero, um danceform balé é também acompanhado de castanholas.


Castanholas - Etimologia
O nome (em espanhol: CASTAÑUELAS) é derivada do diminutivo de Castaña, (em espanhol) a palavra de castanha , que se assemelham. Na Andaluzia são geralmente referidos como palillos (pauzinhos), e este é o nome pelo qual são conhecidos no flamenco.

Quando usado em uma configuração de orquestra, castanholas são por vezes ligado a um identificador, ou montado em uma base para formar um par de máquinas de castanholas. Isso os torna mais fáceis de jogar, mas também altera o som, especialmente para as máquinas de castanholas. É possível produzir um rolo sobre um par de castanholas, em qualquer das três formas em que se encontram detidos. Quando na mão, elas são lançadas contra os dedos e a palma da mão, em varas, saltando entre os dedos e na coxa do jogador é um método aceitável. Para uma máquina de castanhola, um rolo menos satisfatório é obtido pela rápida alternância das duas castanholas com os dedos.


                          


Castanholas - Influência em todos os tempos.
Durante o período barroco , as castanholas eram destaque na dança. Compositores como Jean-Baptiste Lully marcou-los para a música de dança que incluía:

  • Espanhóis (Ballet des Nations);
  • Egípcios (Persée, Phaeton);
  • Etíopes (Persée, Phaeton);
  • Korybantes (Átis).
Além disso envolvem personagens menos agradáveis, como demônios ( Alceste ) e pesadelos (Átis). Sua associação com danças Africanas é ainda referido no ballet Flore (1669) de Lully, "... les Africains inventeurs des danses de entrent Castagnettes ar d'un plus gai ..."

Castanholas foram utilizados para evocar uma atmosfera de espanhol na Ópera Georges Bizet, Carmen e Emmanuel Chabrier 's trabalhos de orquestra da Espanha. Eles também são encontrados na "Dança dos Sete Véus" de Richard Strauss, Ópera Salomé e Richard Wagner 's Tannhäuser .

Uma variação incomum na castanholas padrão pode ser encontrado em Darius Milhaud 's Les Choëphores, que exige castanholas de metal. Outros usos incluem Rimsky-Korsakov é Capriccio espagnol , Ravel 's espagnole Rapsodie , Francis Poulenc 's Concerto para dois pianos e orquestra em D menor e Karl Jenkins é Tangollen.
Uma rara ocasião em que o instrumento de acompanhamento, normalmente, é concedido o estatuto de solo concertant é Leonardo Balada 's Concertino para castanholas e três anedotas Orquestra (1977). O "für Conciertino Kastagnetten und Orchester" do compositor alemão Helmut M. Timpelan, em colaboração com o virtuoso castanholas, José de Udaeta, é mais um trabalho solo para o instrumento.

No final do império otomano, köçeks não apenas dançavam, mas tocavam instrumentos de percussão, especialmente uma espécie de castanhola conhecido como o çarpare, que nos últimos tempos, foram substituídos por pratos de metal chamado zills .

Fonte de Pesquisa: Wikipédia - A enciclopédia livre ( Linguas: Portuguesa e Inglesa )
author

Sobre o Autor:

Roger Dance é dançarino, coreógrafo e blogueiro. Estudioso dessa arte pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes da Dança. Saiba mais sobre o Autor. Siga no Twitter: @mundo_danca

Assine e receba nossos posts em seu e-mail!

E-book Dança Gospel - Mundo da Dança está lançando seu primeiro E-book - Dança Gospel - COMPRE SEU EXEMPLAR AQUI ** Tudo o que precisa saber para Dançar, Louvar e Evangelizar !!! **Leia a matéria de lançamento: Clique aqui.
Faça uma Doação ao Mundo da Dança - Saiba como e ainda ganhe um Brinde!
Item Reviewed: Castanholas, Castanets ou Palillos. Rating: 5 Reviewed By: Roger Dance