Hot News MD
quarta-feira, 11 de julho de 2012

Danças Gregas - Sua História

Olá amantes da dança. Depois de um tempo meio parado por aqui. Venho novamente retomar esse grande projeto do blog "Mundo da Dança". Aqui pretendemos nos tornar praticamente uma "Wikipédia da Dança" no universo virtual. Então seguindo nossas premissas vamos continuar pesquisando e buscando o conhecimento da dança em volta do mundo, suas origens e tendências, bem como as misturas e influências que sofrem pelo tempo e reviravoltas históricas. Vamos adentrar então o universo Grego falando das danças  que por lá fazem parte da cultura da Grécia. Um país muito lindo e tido como uma das melhores alimentações do mundo. Quem nunca ouviu falar da "Dieta do Mediterrâneo"?

Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca

DANÇAS GREGAS

A dança, assim como a música grega corresponde muito bem à geografia do país, sendo uma mistura de ritmos ocidentais e orientais traduzidos por instrumentos típicos e milenares. Alguns ritmos ficaram mundialmente conhecidos, como o Hassápiko, após a música de Mikis Theodorakis e a interpretação da dança por Antony Quinn no filme "Zorba, o grego". O Rebétiko, também chamado de o blues grego, é muito antigo e possivelmente precursor do blues americano. O Tsiftetéli é um ritmo que mistura o som de um rock anos 60 com o som da música árabe e vem invadindo a Europa nos últimos anos. O povo grego expressa seu estado de espírito através da dança. Cada modalidade tem uma história diferente, fazendo com que sejam muito ricas em ritmos, sons e passos.

Devido aos 5 mil anos de história e, principalmente, ao período helenístico, fica evidente a influência das músicas e danças gregas em diversas outras culturas. Há indícios de que a dança dos sete véus tenha surgido quando Alexandre, o Grande, trouxe para o Império Helênico as sedas da Índia, deixando as mulheres da época enlouquecidas com a delicadeza daquele tecido. Da Grécia antiga provém a dança circular de mãos dadas, onde as pessoas dançavam em volta de árvores ou fogueiras fazendo oferendas para homenagear os deuses. Um ritmo interessante é o Ballo ou Syrtos, presente em quase todas as culturas, inclusive na brasileira, onde é representada pelas cirandas dançadas no nordeste do Brasil.

Podemos classificar as danças gregas em dois grandes grupos: as foclóricas, típicas e tradicionais, originárias das ilhas e das montanhas, são exibidas em dias festivos e de comemorações. O outro grupo, das danças boêmias, são originárias das prisões, das épocas de guerra e dos portos, especialmente o de Pireus; as mais modernas, como o Tsiftetéli, são exibidas quase que diariamente nas boates de Atenas.


As danças foclóricas são inúmeras e tem a característica de sua região de procedência, variando desde a vestimenta utilizada até os instrumentos musicais. Assim, a gaita está muito ligada às músicas do norte da Grécia, como o violino às músicas das ilhas ( Nisiótika ).

O Buzuki é o instrumento musical mais típico e está presente quase que obrigatoriamente em qualquer ritmo da música grega. As roupas utilizadas nas danças foclóricas variam de região para região e conforme a conotação que a música tenha. Por exemplo, o Tsoliá é a roupa do soldado grego utilizada nas danças que representam a bravura enquanto que o Vraka, calças com pernas largas e botas é muito comum nas ilhas.

As mulheres freqüentemente dançam com lenços ou chapéu na cabeça, significando o respeito.

O Kalamatianô teve origem na região de Kalamata, ao sul do Peloponeso. É uma dança que costuma abrir uma festa ou apresentação e tem a coreografia em forma de caracol.

O Tsâmiko foi criado na região das montanhas na época da invasão turca. Demonstra a bravura, a coragem, o equilíbrio dos soldados gregos e a dor das mulheres ao se despedirem de seus homens guerreiros.

O Kritiko, originário da ilha de Creta, também é conhecida como Pendozali ( do grego pente=cinco, Zali=passos ), a dança dos cinco passos, de origem guerreira, e que o tempo transformou em dança de festas, para homenagear o deus das festas, Dionísio. Entre os ritmos boêmios podemos citar o Rebétiko ( blues ), o Hassápiko e o Hassaposérviko ( versão mais rápida do Hassápiko ). O traje utilizado para estas danças são calças e camisas pretas, boina de pescador e uma faixa, geralmente vermelha, na cintura.

Nicolas Bellonis - Zebékiko O Zebékiko, conhecido como a dança do bêbado, teve origem na Ásia menor e foi discriminada pela sociedade por muito tempo; entretanto, hoje é uma das danças mais populares na Grécia. É interpretada apenas por homens e dançada por uma única pessoa, com outras ajoelhadas ao redor e batendo palmas no ritmo da música.Uma característica do Zebékiko é que não existe uma coreografia específica; cada bailarino interpreta a música conforme a sente, expondo a sua alma.

O Karsilamas é uma variação do Zebékiko. No grupo das danças boêmias incluimos, ainda, o Tsiftetéli, uma espécie de dança do ventre dançada por casais ou só pelas mulheres.
author

Sobre o Autor:

Roger Dance é dançarino, coreógrafo e blogueiro. Estudioso dessa arte pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes da Dança. Saiba mais sobre o Autor. Siga no Twitter: @mundo_danca

Assine e receba nossos posts em seu e-mail!

E-book Dança Gospel - Mundo da Dança está lançando seu primeiro E-book - Dança Gospel - COMPRE SEU EXEMPLAR AQUI ** Tudo o que precisa saber para Dançar, Louvar e Evangelizar !!! **Leia a matéria de lançamento: Clique aqui.
Faça uma Doação ao Mundo da Dança - Saiba como e ainda ganhe um Brinde!
Item Reviewed: Danças Gregas - Sua História Rating: 5 Reviewed By: Roger Dance