Hot News MD
domingo, 18 de novembro de 2012

A Liberdade do Street Dance


As origens do STREET DANCE começaram a surgir devido a crise econômica de 1929 nos Estados Unidos, quando muitos dançarinos perderam seus empregos e, por necessidade financeira, foram apresentar seus shows nas ruas. Na década de 60, o estilo sofreu grande influência do Soul – ritmo afro-americano criado e propagado pelo cantor James Brown – e, posteriormente, assimilou a música Disco, o Funk e o Rap.
O STREET DANCE é literalmente traduzido para o português como Dança de Rua, termo que significa DANÇA URBANA, as danças que eram feitas por pessoas que viviam nos clubes de metrópoles em festas chamadas de BLOCK PARTIES (festas de quarteirão – dança BREAKING). Esses movimentos englobavam muito mais do que dança; eles se expressavam através de diferentes manifestações artísticas de música, dança, poesia e pintura.
Sigam o Mundo da Dança no Twitter: @mundo_danca
A Dança de Rua, na forma como é conhecido hoje, nasceu de movimentos urbanos do início da década de 70, nos guetos de Nova York.

Por ser muito eclético, a Dança de Rua combina com vários outros estilos. Movimentos de jazz ou da capoeira, por exemplo, podem ser adaptados e enquadrados dentro dos parâmetros da cultura associada à identidade dos negros, que ficou mundialmente conhecida como Hip Hop.

As músicas utilizadas têm batidas fortes e marcantes e os movimentos são sincronizados e precisos. O corpo acompanha a música de acordo com o ritmo: quando a melodia é intensa, os passos ficam mais firmes. Se as batidas diminuem, a coreografia fica mais suave. Valorizam-se as expressões do corpo, mas as faciais são fundamentais para compor uma boa seqüência coreográfica.

Apesar de existir fundamentos técnicos na Dança de Rua, há total liberdade na execução de seus movimentos. Por exemplo: para parar o corpo numa determinada posição não existe um jeito único; cada um pode criar o movimento até atingi-la.

O estilo chegou ao Brasil no final da década de 70 e foi difundido rapidamente, principalmente nas periferias. Isso aconteceu pela necessidade que essas pessoas tinham de expressar uma arte misturada a protesto. No começo de sua propagação no país, a Dança de Rua era praticada somente por homens, mas logo cativou as mulheres e, hoje, muitas delas se dedicam ao gênero.

Os movimentos intrincados, acrobáticos, mas altamente plásticos e harmônicos dos praticantes desse estilo são associados ao Graffitti, com sua colorida expressão artístico-visual, e ao Rap, a trilha sonora que completa o cenário. Esses três elementos juntos fortalecem e proporcionam ainda mais popularidade à Dança de Rua.



author

Sobre o Autor:

Roger Dance é dançarino, coreógrafo e blogueiro. Estudioso dessa arte pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes da Dança. Saiba mais sobre o Autor. Siga no Twitter: @mundo_danca

Assine e receba nossos posts em seu e-mail!

E-book Dança Gospel - Mundo da Dança está lançando seu primeiro E-book - Dança Gospel - COMPRE SEU EXEMPLAR AQUI ** Tudo o que precisa saber para Dançar, Louvar e Evangelizar !!! **Leia a matéria de lançamento: Clique aqui.
Faça uma Doação ao Mundo da Dança - Saiba como e ainda ganhe um Brinde!
Item Reviewed: A Liberdade do Street Dance Rating: 5 Reviewed By: Roger Dance