Caleidos apresenta “Mairto” até 20 de fevereiro na SP Escola de Teatro


O Espetáculo “Mairto” nasceu a partir da leitura de uma notícia de jornal sobre o assassinato de um homossexual em São Paulo. A notícia se desdobrou em cenas de dança que remetem aos eventos de boxe e MMA e propõe uma reflexão sobre a violência contra homoafetivos na cultura do macho.


O Caleidos cia. de Dança apresenta, até 20 de fevereiro, na SP Escola de Teatro, no centro de São Paulo, a remontagem do espetáculo “Mairto”, que discute, por meio da dança e da poesia, a violência contra homoafetivos na cultura do macho.


Mundo da Dança nas Redes - Facebook | Twitter | Instagram | Youtube


Concebido em 2015, o espetáculo “Mairto” nasceu a partir da leitura de uma notícia de jornal sobre o assassinato de um homossexual. A notícia se desdobrou em cenas de dança que remetem aos eventos de boxe e MMA. As cenas, divididas como se fossem rounds de uma luta, são jogos dança que dialogam com a poesia propondo diversas leituras e interpretações do crime.

"Mairto” é o primeiro resultado do Projeto Rosa Azul, que ocupou papel central nos processos de pesquisa do Caleidos Cia durante todo o ano de 2014. O foco de Rosa Azul é a questão da violência na cultura do macho e os espetáculos ligados a esse projeto tematizam os principais alvos dessa violência: homossexuais, mulheres e crianças.

“Sobretudo, o objeto da violência na cultura do macho são os afetos, a sensibilidade, a compaixão e os sentimentos de solidariedade. Os portadores desses afetos são as vítimas - mulheres, crianças, homoafetivos, homens menos agressivos - mas a cultura do macho se projeta especificamente contra os afetos, são eles que ofendem o verdadeiro e perigoso macho” – explica o poeta Fábio Brazil que assina a dramaturgia do espetáculo.

A partir da leitura da notícia, foram construídos os poemas que são declamados durante as cenas. “Não seria nem possível, nem desejável mergulhar nessa dramaturgia a partir de uma perspectiva narrativa, para isso já temos a notícia do jornal. Foi preciso pensar nas relações entre os algozes e a vítima, entender os jogos de poder ali estabelecidos e transformá-los em jogos de dança, jogos baseados na linguagem da dança; daí nasceu a dança que se vê em cena”, relata Isabel Marques, que assina a direção de “Mairto”.

Como em outros espetáculos do Caleidos Cia de Dança, “Mairto” se instala na interface entre a poesia e a dança. Poemas são declamados ao vivo, dialogando com a música e as cenas de dança que se constroem ao vivo a partir dos jogos de improvisação. A encenação geral remete às lutas esportivas - boxe e MMA - aos eventos que fazem da violência um entretenimento e um esporte.

“Foi uma escolha focada na plasticidade, dramaticidade e corporeidade envolvidas nesses eventos, além disso, a relação deles com a cultura do macho é inequívoca, e isso pode convidar o público a participar e refletir sobre a questão da violência contra os afetos na cultura do macho” explica Isabel Marques. Este espetáculo foi contemplado pelo Prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna 2013 e é remontado com o 18º Programa de Fomento a Dança para a cidade de São Paulo 2015..

Sobre o Caleidos Cia. de Dança


O Caleidos nasceu como um grupo de pesquisa vinculado a uma companhia de dança, ambos criados por Isabel Marques em 1996, na Faculdade de Educação da UNICAMP. Desde a sua criação, os objetivos do Caleidos Cia. de Dança mantiveram-se inalterados: abrigar e desenvolver as atividades de iniciação, apreciação, reflexão, pesquisa e criação em arte em suas interfaces com a educação por meio de atividades artísticas (produção de espetáculos e eventos de dança), docentes (cursos, workshops, eventos) e de pesquisa (seminários, encontros, publicações).  O Caleidos Cia instala-se na interface entre a arte e a educação. Despregando-se dos estigmas convencionais postulados ingenuamente por artistas e professores tradicionais de que arte e educação são campos distintos, a cia. de dança desenvolve espetáculos comprometidos com o diálogo e a reflexão com o público – valor da educação – e ao mesmo tempo comprometidos com a interação e pesquisa da linguagem da dança – valor da arte. Em 2001, com a entrada de Fábio Brazil na companhia, as atividades de pesquisa, criação e docência do Caleidos expandiram-se também para as interfaces entre dança e poesia. Desde a sua fundação, o Caleidos Cia. criou projetos e espetáculos que, no conjunto, refletem a face híbrida da cia de dança: arte e educação dialogam com a finalidade de que a arte não seja escolarizada e de que o ensino de dança não perca sua potência artística. Desde 2011, o Caleidos Cia. de Dança tem sua sede própria de ensaios e apresentações no Instituto Caleidos, na Lapa, zona oeste da capital.

SERVIÇO:

Espetáculo “Mairto”
Caleidos Cia. de Dança
Apresentações dias 18, 19 e 20 de fevereiro de 2016, sábado (18) às 21h, domingo (19) às 19h, e segunda-feira (20), às 20h.
Na SP Escola de Teatro, à Pça. Roosevelt, 210.
Entrada: R$ 20,00 a inteira (Meia entrada para classe artística, estudantes e idosos)
Duração: 50 minutos
Classificação etária: 14 anos
Capacidade: 70 lugares
Telefone: (11) 3775-8600

FICHA TÉCNICA

Caleidos Cia de Dança
Direção: Isabel Marques
Codireção e dramaturgia: Fábio Brazil
Elenco: Nigel Anderson, Felipe Lwe, Jaílson Rodrigues, Renata Balma e Kátia Oyama
Música: Nigel Anderson e Fábio Brazil
Poemas e declamação: Fábio Brazil
Preparo corporal: Ana Paula Mastrodi
Iluminação: Rafael Lemos
Produção: Mobilis Ltda – ME

Mais informações
www.caleidos.com.br
www.institutocaleidos.org




Compartilhe Google Plus

Sobre Roger Dance

É dançarino, coreógrafo e blogueiro. Autoditada e estudioso dessa arte, pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes do Mundo da Dança. Saiba mais sobre o Autor.