Os bastidores de uma dança junina



Muito além de danças típicas de Festa Junina, colégio de Campinas aproveita o momento das apresentações musicais para enfatizar valores éticos e morais

Os festejos do mês de junho vão além da cultura, da culinária e das danças típicas no Colégio Rio Branco Campinas, localizado no interior de São Paulo. A instituição, que acredita que ambiente escolar  converge com a diversidade e a aprendizagem e trabalha a todo o momento para a formação plena e competente dos seus alunos como cidadãos, aproveita a celebração para enfatizar valores éticos e morais, como a coletividade, de maneira a intervir no dia a dia.

“É na escola que as relações interpessoais se estabelecem. Muitos acham que é só chegar e dançar, mas é muito mais do que isso. Nós como professores, estimulamos os alunos a trabalhar a coletividade, a tolerância, a cooperação e o respeito com o próximo. Esses são os valores reais da nossa ação. Durante o mês de maio nosso ambiente escolar fica mais leve, descontraído com os ensaios e intercâmbio entre os alunos de todas as séries”, afirma Rodolfo Gazzetta, professor de educação física do Colégio Rio Branco Campinas.


Mundo da Dança nas Redes - Facebook | Twitter | Instagram | Youtube


Da Educação Infantil ao Ensino Médio, a ‘quadrilha’ passa por diversos desdobramentos para atender cada público. “Com os alunos do Infantil, que têm de 3 a 5 anos, trabalhamos o desenvolvimento motor, a expressão corporal por meio da coreografia, o ritmo e oferecemos o contato com a música típica”.

No Ensino Fundamental,  os professores começam a inserir valores como tolerância e coletividade, reforçando a necessidade de respeitar o tempo de aprendizagem do colega. “Eles aprendem que trabalho em grupo, cooperação e tolerância são fundamentais para que tudo saia certo. Se um erra, todos erram” explica o professor.

Para os alunos do 9º ano, que estão naquela fase que não são mais crianças e ficam tímidos em participar das atividades, a escola teve a ideia de fazer um concurso para trazê-los de volta para a dança. “É um momento em que eles fazem uma disputa saudável, com coreografias ao som músicas que remetem o tema junino como, o country e o sertanejo”, conta Rodolfo.

Já no Ensino Médio, a dança é a quadrilha tradicional. Há meninas que trocam de lugar com os meninos e vice-versa, há casais, duplas, não tem regras. Eles são livres para montar seus pares. Os alunos dos 3º ano escolhem uma música do momento e fazem uma apresentação diferenciada, já com aquele sentimento de despedida.

Os alunos vão se apresentar durante a festa junina do colégio, que acontece no dia 10 de junho. “Primeiramente acontece a dança do Infantil e do Fundamental I; em seguida, os alunos do 6º, 7º e 8º ano realizam a quadrilha tradicional. O concurso de danças do 9º ano encerra as apresentações do Fundamental II. Depois, vem o Ensino Médio com sua quadrilha e a dança do 3º ano, e finalmente, o encerramento com a participação dos funcionários, pais, familiares e ex-alunos”, conta o professor.
 

A Festa Junina RB

Com o tema “Quem te conhece não esquece jamais”, a Festa Junina do colégio homenageia Minas Gerais e acontece no dia 10 de junho, das 11h às 18h. Para esta edição, além das danças, o destaque é para o engajamento social do colégio com a comunidade, com a participação de três entidades sociais na festa promovendo bazar, bingo e vendas de pastéis.

Além disso, são mais de 20 barracas de comidas variadas e food trucks, show sertanejo, quadrilhas e concurso de danças entre os alunos, brinquedos infláveis, brincadeiras típicas, doces diversos, entre outros fazem parte da programação do dia.  O evento é aberto ao público e os convites estarão à venda a partir do dia 5 de junho.

O valor do ingresso antecipado é de R$ 20, o pacote com 3 convites custa R$ 45 e o pacote com 5 convites custa R$60. No dia do evento o ingresso custará R$ 30,00. Alunos do Colégio Rio Branco Campinas, crianças de até 6 anos e adultos com idade acima de 60 anos não pagam.

Sobre o Colégio Rio Branco

A fundação do Colégio Rio Branco Campinas, em abril de 1863, aconteceu pela união de imigrantes alemães, buscando manter os vínculos entre si e se integrar à nova pátria. Nessa época, o nome do Colégio era “Deutsche Schule”, Escola Alemã. O endereço era na região central de Campinas, na Rua Visconde do Rio Branco. Durante o Estado Novo, na era Vargas, já em 1938, uma lei federal exigiu uma definição da nacionalidade das instituições.

A instituição passou, então, a ser brasileira com a denominação de “Sociedade de Instrução e Leitura”. A “Deutsche Schule” passou a se denominar “Escola Rio Branco”, nome da rua onde se localizava. Em 1973, a Sociedade adquiriu o terreno da Chácara Santa Isabel, próximo à recém-inaugurada Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Em 1975, inicia suas atividades no novo endereço e, desde então, a escola não parou de crescer, investindo na melhoria de seus recursos. Atualmente tem 1600 alunos e oferece Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio e educação em período integral.

O Colégio Rio Branco fica na Rua Cecília Feres Zogbi, s/nº, em Barão Geraldo – Campinas-SP. O telefone é (19) 3303.1250.


Compartilhe Google Plus

Sobre Roger Dance

É dançarino, coreógrafo e blogueiro. Autoditada e estudioso dessa arte, pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes do Mundo da Dança. Saiba mais sobre o Autor.