Café Tablao vivencia, em Campinas, a arte e a gastronomia espanholas com a "Feria de Sevilla"


De 14 a 20 de abril, o maior espaço cultural ligado à arte flamenca do estado de São Paulo abre suas portas para o público, em Campinas, com uma intensa programação voltada para as tradições da Espanha.

Gastronomia típica, aulas de dança, canto e palmas e culinária, sessão de cinema e muito flamenco. Pelo quarto ano consecutivo, o Café Tablao promove, durante a semana de 14 a 20 de abril, um evento similar à tradicional “Feria de Abril”, que movimenta a cidade de Sevilha, na primavera europeia, e que se destaca por reunir o melhor da cultura espanhola.

Excetuando o jantar - em benefício das obras sociais da Igreja São Pedro Apóstolo, no sábado, dia 14 -, toda a programação será realizada nas dependências do Café Tablao, na Av. Jesuíno Marcondes Machado, 1063, em Nova Campinas. As inscrições para os eventos gratuitos e a aquisição de ingressos devem ser feitas pelo e-mail contato@cafetablao.com.br ou pelo telefone (19) 9 9335-0838.

A maior parte da programação é gratuita ou terá como inscrição a doação de um quilo de alimento. Os preços dos eventos cobrados variam de R$ 10,00 a R$ 50,00. “Nossa intenção é dar a oportunidade para que as pessoas vivenciem a cultura espanhola por meio de suas tradições gastronômicas e artísticas. A “Feria de Sevilla” reúne tudo o que há de mais rico na cultura espanhola. Será uma semana de muita festa”, diz Karina Maganha, diretora artística do Café Tablao.

Programação

A abertura da “Feria de Sevilla” será no sábado, dia 14 de abril, com aulas gratuitas de Pasodoble (flamenco), das 9h às 11h, com a bailaora Adriana Ruiz, no Café Tablao. À noite, às 20h, serão promovidos um jantar beneficente, tendo como prato principal o “puchero”, e apresentações do Corpo de Baile do Café Tablao, no salão da Igreja São Pedro Apóstolo (Rua Maria Encarnação Duarte, 417 – Novo Cambuí). Os ingressos custam R$ 50,00.

Na segunda-feira, dia 16 de abril, a diretora artística do Café Tablao Karina Maganha e a professora de dança flamenca Annie Carrera conversam sobre “Sevilla y La Feria” (das 19h às 20h), antes da aula de “sevillanas” (das 20h às 21h) aberta tanto para novatos quanto para quem já pratica o flamenco. A inscrição é apenas 1 kg de alimento não perecível.

Na terça-feira (17) tem aula gratuita de “palmas e letras” por Sevilhanas (das 19h às 20h), com Helena de Los Andes, e de culinária (R$ 15,00), onde os interessados aprenderão “salmonejo” (sopa cremosa espanhola de tomate) e “sangria” (bebida com vinho tinto, pedaços de frutas e açúcar), com Jocely Bonilha (das 20h às 21h).

Na quarta-feira, 18 de abril, haverá sessão de cinema com o filme “Triana Pura y Pura” (2013), que relata a expulsão dos ciganos espanhóis do bairro de Triana nos anos 50, sendo também o ingresso 1kg de alimento não perecível. 

Na quinta-feira (19), haverá dois ensaios abertos e gratuitos: “As Flamenquitas”, das 18h30 às 19h30, conduzido por Karina Maganha, e com o Corpo de Baile do Café Tablao, das 20h às 21h30, com o professor Fabio Rodriguez.

No encerramento do evento, dia 20, sexta-feira, acontece a Festa Gitana (festa cigana), a partir das 18h, com música ao vivo com o grupo Duo La Furia e muita comida típica. Os ingressos (limitados) custam R$ 10,00.

Sobre a “Feria de Sevilla”

A “Feria de Abril” ou “Feria de Sevilla” é um festival de primavera que ocorre anualmente em Sevilha, na Espanha, 15 dias após a Semana Santa. O evento, muito esperado pelo público, começa sempre à meia-noite de segunda-feira e termina no domingo. São seis dias de muita festa, música, dança flamenca, comida e bebida.

A “Feria” começou em 1847 como uma exposição e venda de gado. Os cuidadores dos animais precisavam permanecer 24 horas na feira e, por isso, agitavam as noites em Sevilha com muito vinho e boa comida.

Aos poucos os espaços começaram a ser cobertos com lonas e toldos coloridos para proteger os feirantes do frio e da chuva. Foram colocadas mesas e cadeiras para descanso e, finalmente, construídas estruturas para que a feira se consolidasse como evento cultural. Em 1973, a “Feria” foi transferida para o Recinto Ferial, onde acontece até os dias de hoje. 

Sobre o Café Tablao

Primeiro tablado do estado de São Paulo, o Café Tablao foi inaugurado em 2003 por Karina Maganha. Em seus 15 anos de atuação, o Tablao consolidou-se, não apenas como escola de dança, mas como um grande centro de difusão da cultura espanhola e do flamenco no Brasil.


Compartilhe Google Plus

Sobre Roger de Souza

É dançarino, coreógrafo e blogueiro. Autoditada e estudioso dessa arte, pretende dividir seu conhecimento, pesquisas e informações com todos os amantes do Mundo da Dança. Saiba mais sobre o Autor.